Goju Ryu

O estilo, como o próprio nome denota, é marcado pela busca do equilíbrio entre os opostos, das energias antagônicas e complementares. Ele ensina como agir, seja com energia ou brandura, rapidez ou suavidade.
Praticar Goju-Ryu é aprender a ser como a água, fluída e sem forma, por isso pode assumir todas as formas; calma e suave ou revolta, mas ambas com o poder de passar por quaisquer obstáculos, mesmo os de aparência mais resistente.
Resumidamente, podemos dizer que o estilo Goju-Ryu  tem influência chinesa mais direta, especificamente do kung-fu shaolin do sul (Pangainoon, estilos da Garça, Tigre, Dragão e outros).
Observa-se que eles caracterizam-se também por movimentos circulares, não sendo estes apenas lineares como nos demais estilos, o que os tornam únicos no karatê. Percebe-se que as defesas também são circulares e amplas, permitindo muitas aplicações variadas como “agarre, projeções, torções, chaves de braço, estrangulamento, luxações, etc”. Por tudo isso, pode-se caracterizar os estilos como eficiêntes para combate a curta distância.
Estes dois estilos são de Okinawa e não passaram pelo Japão, portanto não romperam com suas origens chinesas e tradições (não passaram por “modernizações” e ocidentalizações). O estilo Goju-Ryu caracteriza-se, ainda, por bases firmes, algumas estreitas e/ou curtas; pelo trabalho de tensão dinâmica com grande ênfase na respiração profunda e no trabalho do Ki, a energia interna; chutes básicos descendentes e na região gedan (alvos na cintura para baixo) sendo realizadas nas duas regiões superiores (jodan e chudan) por meio de saltos (tobi-gueri).
É tradicional o treinamento complementar em aparelhos, um sistema de “musculação” tradicional que foi herdado da China. Também se realizam exercícios de fortalecimento dos braços associados ao uso eficiente da respiração, em duplas (kakie).
Os axiomas do estilo podem ser resumidos como:
  • Um ataque duro se defende com uma defesa suave, e vice-versa;
  • Alvos duros se golpeiam com armas (naturais) moles, e vice-versa.
Para terminar, deixamos aqui algumas frases do Mestre Miyagui que resumem alguns dos princípios deste estilo:
  • Deve-se saber que nos Kata estão os princípios secretos do Goju-Ryu;
  • O Karatê-dô Goju-Ryu é uma manifestação da harmonia do universo dentro de nós mesmos;
  • O caminho do Karatê-dô Goju-Ryu é buscar a via da virtude.
Os últimos ensinamentos de Choju Miyagui:
Não agredir aos demais; não ser agredido pelos demais; o princípio é a paz sem incidentes.
Síntese da escola Goju ryu:
  • Busca do combate a curta distância,
  • Movimentos curtos e circulares,
  • Chutes baixos e varridos,
  • Conciliação entre força, flexibilidade e respiração,
  • Contração muscular Go e Ju
  • Respiração sonora (Ibuki)
  • Administração do espaço de combate (maai).
Anúncios