Wado Ryu

Wado significa, em tradução literal para o português, “caminho (do) da paz e harmonia (wa)”. Em 1940, mestre Hinonori Otsuka fundou a Wado-kai (kai = organização), com o objetivo de consolidar as diretrizes e garantir a padronização das técnicas do Wado-ryu (ryu = estilo).

O estilo se diferencia dos demais pela ênfase no emprego de técnicas de esquiva (sabakinagashi), projeção (muito comuns no Judo, no Aikido e no Jiu-jitsu) e movimentação/troca de guarda (ten-i, ten-taiten-gui). Isso se deve ao fato de Mestre Otsuka ter se graduado em Judo e Kendo.

No Karate Wado, as técnicas de defesa (ukewaza) são fortemente baseadas na esquiva e na movimentação de quadril, em detrimento dos bloqueios simples feitos com os braços e as mãos. Já o ataque é lançado quase simultaneamente à defesa, visando aproveitar ao máximo a força usada pelo adversário na agressão.

Um dos princípios do Wado é obter o máximo de eficiência com o mínimo gasto de energia.

Outro diferencial marcante do Karate Wado é a prática do yakussoku kumitê (luta combinada): técnica de simulação exclusiva do estilo que permite aos lutadores o treino de situações de projeção, esquiva, imobilização, finalização, defesa, ataque e contra-ataque.

No Wado, a sequência de cintos, do principiante ao mais graduado, é a seguinte: branco (8º Kyu), amarelo (7º Kyu), laranja (6º Kyu), vermelho (5º Kyu), azul (4º Kyu), verde (3º Kyu), roxo (2º Kyu), marron (1º Kyu) e preto (1º ao 8º Dan).

Estima-se que o Karate Wado-Ryu tenha cerca de 600 mil praticantes em todo o mundo. A sede da Wado-kai está localizada em Toqui, no Japão. A entidade já foi presidida por Ryutaro Hashimoto, ex-primeiro-ministro japonês e faixa preta de Wado Ryu.

Anúncios